sábado, 7 de janeiro de 2012

Orientação Sexual

Tem gente que acha que uma pessoa sentir atração sexual por outra pessoa do sexo oposto é uma coisa natural. Por que tem gente que pensa assim?
Primeiro porque a maioria, quando chega na adolescência e descobre o tesão por outras pessoas, orienta o olhar para o sexo oposto. Mas não é porque uma coisa acontece com a maioria que é natural, concorda?
Outro motivo é que o sexo é associado com a reprodução, ou seja, com a possibilidade de gravidez. Mas a maioria pratica o sexo evitando que a gravidez ocorra! Portanto também esse não é um bom motivo.
O motivo principal, na realidade, que faz muita gente pensar que a atração sexual natural deve ocorrer entre duas pessoas de sexo oposto, é o preconceito contra o que é diferente da maioria. E isso existe, também, na vida sexual.
Muita gente, quando chega na adolescência, orienta o olhar para uma pessoa do mesmo sexo, quando se trata do tesão. E tem quem oriente o olhar para os dois sexos!
Chamamos de orientação sexual justamente a maneira como tesão da pessoa se manifesta.
A orientação sexual da maioria é chamada de heterossexual por se manifestar por uma pessoa do sexo diferente. Tem também a orientação chamada homossexual, pois ocorre entre pessoas do mesmo sexo, e a bissexual, quando a pessoa sente atração por pessoas dos dois sexos.
Vamos conversar um pouco sobre as diferentes orientações sexuais para que você possa entender melhor a sexualidade. 

Descobrindo diferenças

As pessoas são, realmente, muito diferentes umas das outras. Dizem os estudiosos que o ser humano é o único animal que pratica o sexo sem ter a finalidade da reprodução.
Sexo, para nós, tem uma função muito importante na vida afetiva, além de possibilitar o prazer, claro!
E não é que, entre tantos seres diferentes, têm alguns que são considerados mais diferentes ainda? São os que sentem atração sexual por pessoas do mesmo sexo, e o fato de existir isso incomoda muita gente.
Se você observar bem, vai notar que a maioria das pessoas não gosta do que é muito diferente, em qualquer aspecto da vida. Não é só contra os homossexuais que existe preconceito: pessoas que fogem um pouco dos padrões estabelecidos de se comportar e de viver são discriminadas também. Mas, no caso dos homossexuais, a discriminação era, até bem pouco tempo atrás, bastante cerrada.
Eles já foram considerados doentes, criminosos, sem-vergonhas, pervertidos e, por muitas pessoas, são malvistos até hoje. Por isso é preciso ressaltar dois pontos em relação a esse assunto.
Primeiro: não se sabe por que algumas pessoas sentem atração sexual por pessoas do mesmo sexo. Muitas hipóteses são levantadas, mas nenhuma delas foi comprovada.
Segundo: não existe nada de doentio na homossexualidade. Ela é um dos caminhos possíveis que o desejo sexual pode tomar. Tanto é assim que, hoje em dia, não se fala mais em opção sexual, mas em orientação sexual: o desejo sexual se orienta de uma maneira ou de outra, e algumas pessoas têm o desejo orientado para outras pessoas do mesmo sexo.
Dito assim, até pode parecer bonito e simples mas, infelizmente, isso não diminui a angústia do garoto que percebe que gosta de meninos, ou da garota que se amarra nas gatinhas. Se você pensar bem, vai perceber que não é nem um pouco confortável para um adolescente que descobre que tem o tesão homossexual, a idéia de conviver com pessoas que podem chamá-lo de mulher-macho, bichinha, boiola, sapatão, veado, e tudo mais que você deve saber. Imagine o que sente essa garota ou esse garoto quando percebe que é como é! Alguns jovens ficam tão perturbados que tentam, de todos os modos, viver a sexualidade com o sexo oposto. Pois isso aumenta, e muito, o sofrimento deles.
Se você tem tesão por pessoas do sexo oposto, tente imaginar como seria se você fosse obrigado pela sociedade a se comportar como homossexual... Seria muito difícil, muito sofrido, não é verdade?
Quando alguém percebe que não consegue viver a vida amorosa como a maioria das pessoas, fazendo carinhos em lugares públicos, casando e tendo filhos, a coisa realmente pega. Começa já com a família, pois os pais têm sonhos para os filhos, e muitos pais deixam claro que suportariam muita coisa, menos que o filho se tornasse homossexual. É a maior barra.
Se você é uma pessoa que está descobrindo que sente tesão por pessoas do mesmo sexo, não se apavore. A barra é pesada, mas pode ser enfrentada.
A primeira coisa que você deve ter clara é que o que acontece com você é diferente, mas não é anormal. Existem outras pessoas como você e, durante sua vida, você vai perceber que não são tão poucas como você imagina hoje.
O importante é ter coragem. Aliás, para todo mundo é importante ter coragem para viver, mas no seu caso talvez ela tenha de ser maior pois você vai, provavelmente, enfrentar situações e se relacionar com pessoas que podem fazer você sofrer.

Vivendo as diferenças

Como é que o jovem que tem o desejo sexual por pessoas do mesmo sexo encontra pessoas iguais para se relacionar? Como é que ele faz para arrumar um namorado ou namorada?

Fazendo o que todo jovem faz! Quando alguém está interessado em uma pessoa, o que ele faz? Paquera, joga charme, e fica atento para ver como a pessoa reage, não é? É assim que começa o jogo amoroso! Pois isso vale para qualquer sexo, e para toda orientação sexual. Com sensibilidade e atenção, dá para perceber se você está sendo correspondido, ou não.
Você já deve ter ouvido falar em assumir a homossexualidade. Pois assumir a homossexualidade não significa dar a cara pra bater. Escolha algumas pessoas amigas com quem você possa compartilhar suas dúvidas, anseios, desejos, mas não precisa, se você não quiser, ficar espalhando aos quatro ventos que é homossexual. O preconceito ainda existe e, muitas vezes, pega pesado.
A primeira pessoa, e a mais importante, que vai ter que respeitar você e seu modo de ser é você mesmo. Comece por aí, que tudo vai correr melhor.
Se você sentir que a barra está muito pesada pra segurar sem ajuda, procure orientação; além adultos de sua confiança, tem também profissionais que podem ajudar ouvindo o que você tem a dizer e comentando suas idéias, sem julgar ou dizer que você está certo ou errado.
Ser homossexual é apenas uma maneira diferente de viver o seu tesão. As diferenças são importantes e devem ser respeitadas, e você certamente vai perceber muitas outras diferenças que não são respeitadas.


Se você tem um amigo ou amiga que é homossexual, preste atenção que você vai perceber que ele tem os mesmos anseios, dúvidas e inseguranças que você. A única diferença é que, na hora da intimidade, ele gosta de estar com pessoas do mesmo sexo.
Nada a ver discriminar seu amigo por causa disso! Tente se colocar no lugar dele: você gostaria de ter o apoio de seus amigos nos momentos difíceis, não é? Todo mundo gosta!
Mesmo que você não seja homossexual nem tenha ninguém próximo que seja, lute contra o preconceito. Afinal, a juventude existe para que o mundo se modifique, se torne cada vez melhor. E não existe nada mais digno, mais humano, do que aceitar as diferenças.
Pense em como o mundo seria chato se todos fossem iguaizinhos.

Fonte: Este texto faz parte do livro eletrônico "Sexo Cabeça", escrito especialmente para a Internet e para o UOL pela psicóloga Rosely Sayão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.