sexta-feira, 3 de junho de 2011

Tipo letal da bactéria que infecta vegetais na Europa é identificado.

Cientistas do Instituto de Genômica de Pequim, na China, (ESPA, na sigla em inglês) identificaram o tipo da bactéria Escherichia coli que está causando um surto de doença na Europa, que já deixou 18 mortos no continente. Segundo os especialistas, a versão da bactéria é nova, altamente contagiosa e letal.
A Agência de Proteção à Saúde britânica (HPA, na sigla em inglês) e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças europeu (ECDC) afirmam que a cepa responsável por causar a síndrome hemolítico-urêmica e diarreia com sangue nas pessoas chama-se O104:H4.
Quase todos os óbitos aconteceram na Alemanha. O último deles foi confirmado nesta quinta-feira (2) após a morte de uma moradora idosa em Hamburgo, cidade portuária ao norte do território germânico e principal atingida pelo surto. Apenas uma morte aconteceu fora do país, quando uma vítima foi identificada na Suécia.
Já o número de pessoas contaminadas superou 1,5 mil em mais de 10 países da União Europeia. Somente na Alemanha, 490 casos são confirmados pelo Instituto Robert Koch.
Mercados russos não poderão mais receber vegetais russos com origem europeia. (Foto: Alexander Demianchuk  / Reuters)Mercados russos não poderão mais receber vegetais russos com origem europeia. (Foto: Alexander Demianchuk / Reuters)
Os especialistas europeus ainda não sabem dizer como o surto começou, mas a principal aposta está na contaminação de vegetais, especialmente pepinos. Como medida de prevenção, a Rússia já anunciou a suspensão da importação de vegetais de todos os países da Europa.
No inicio da semana, o país já tinha decidido não permitir a entrada de legumes da Alemanha e da Espanha, que havia sido apontada como a origem dos pepinos contaminados que chegaram a Hamburgo. A acusação foi posteriormente refutada pelas autoridades europeias, mas a Espanha não descarta a possibilidade de ações legais pelo alarde.
Dois casos foram identificados nos Estados Unidos, com pacientes que estiveram em Hamburgo recentemente. Segundo a agência Kyodo News, o Japão também registrou a presença da bactéria na cidade de Toyama.
Escherichia coli
O centro das atenções no caso é uma bactéria que é encontrada normalmente no intestino de humanos. Algumas versões, porém, podem causar doenças. Segundo os cientistas chineses que identificaram a cepa responsável pelo surto, este é um tipo novo do micro-organismo.
As agências sanitárias e institutos de saúde europeus recomendam o cuidado ao comer saladas e vegetais na Europa. Os alertas também são dirigidos a turistas, que sempre devem verificar se os alimentos foram bem cozidos e evitar o consumo de plantas e carne cruas.
Segundo a médica Ana Escobar, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas e professora de medicina na USP, a bactéria não é adquirida pelo ar ou mesmo pela proximidade com pessoas contaminadas. "É diferente do contágio por vírus. O que pode acontecer é o contágio fecal-oral, que ocorre quando uma pessoa entre em contato com fezes, não lava a mão corretamente e manipula alimentos", explica a especialista.
* Com informações das agências France Presse, Reuters e Associated Press e dos institutos HPA, na Inglaterra, e Robert Koch, na Alemanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.