sexta-feira, 18 de março de 2011

SUPER LUA NO PERIGEU

Foto: Dulcidio Braz Jr
 
Lua Cheia no perigeu em 7 de setembro de 2006
No próximo sábado (19/março) teremos Lua Cheia. Até aí nada de mais. Só que nem todas as Luas Cheias têm o mesmo tamanho aparente. Sabia?
Isso acontece porque a órbita da Lua ao redor da Terra não é uma circunferência perfeita e sim uma elipse com a Terra posicionada num dos focos, como pode ser visto na ilustração abaixo.
 
Sendo assim, nesta órbita "oval", enquanto translada ao redor do nosso planeta, a Lua pode ficar mais perto ou mais longe da Terra . O ponto mais perto é o perigeu e o mais longe o apogeu.
A distância média Terra-Lua, medida entre os centros dos astros, é de cerca de 384000 km. Mas no perigeu a Lua fica mais próxima, a apenas 363000 km (aproximadamente) da Terra. No apogeu esta distância cresce para mais ou menos uns 405000 km.  Por conta disso, o tamanho aparente do disco lunar pode variar entre 0,49 até 0,55 grau. Confira cálculos destes parâmetros aqui neste post.
Quando coincide da Lua estar na fase cheia (com a face iluminada voltada para a Terra) e a sua posição orbital ser próxima do perigeu, a Lua Cheia fica "mais cheia", ou seja, visualmente maior, atingindo 0,55 grau de diâmetro aparente.
Assim, como visto na imagem acima, a Lua Cheia no perigeu costuma ser cerca de 12% maior do que a Lua Cheia no apogeu. E, mais próxima da Terra, o brilho lunar relativo fica bem maior.
Neste próximo sábado a Lua Cheia acontecerá com o nosso satélite a apenas uma hora do perigeu, ou seja, bem mais perto da Terra. Por isso teremos uma super Lua Cheia!
A última vez em que a Lua esteve assim tão grande foi em março de 1993. Em 2006 tivemos uma Lua Cheia perto do perigeu, evento que eu cobri aqui no blog (veja post). Mas a Lua não estava tão perto do perigeu quanto estará amanhã.
Se o céu estiver limpo, valerá a pena tentar observar o nosso satélite. É só ficar de olho no nascer da Lua no horizonte leste (pouco depois das 18h, horário de Brasília, ainda ao entardecer) e aproveitar o espetáculo.

:: Lua mais perto da Terra não oferece perigo de catástrofes?
Não, embora seja verdade que, estando a Lua mais próxima da Terra, a atração gravitacional entre os dois astros aumente segundo a Lei da Gravitação Universal de Newton mostrada logo abaixo.
Na expressão acima, M é massa da Terra e m a massa da Lua. E r é a distância entre os dois astros, medida de centro a centro.  Note que a força gravitacional F depende do inverso do quadrado da distância (1/r²). Assim, se r diminui, a atração F aumenta. G é uma constante universal que apenas "ajusta" os cálculos.
Por conta da aproximação Terra-Lua no próximo sábado, esperamos uma maré ligeiramente mais alta, algo entre 10 cm a 15 cm. Nada mais do que isso. E portanto, não há o que temer!

:: A melhor hora para observar o fenômeno
Petros Giannakouris (Folha/UOL)
Lua cheia surge atrás do templo de Posseidon (Atenas, na Grécia)
A super Lua Cheia no perigeu dura a noite toda. É só esperar a Lua nascer e acompanhá-la até o outro lado quando o dia clarear.
Mas você já deve ter notado que quanto mais perto do horizonte, maior é a sensação de tamanho da Lua. Não é mesmo?
Isso é, na verdade, uma ilusão. E ocorre porque a Lua, por trás da paisagem superficial terrestre, parece ser muito maior. É uma interpretação subjetiva do nosso cérebro. Mas o efeito prático é bem bacana! A foto acima que mostra a Lua Cheia nascendo por trás do templo de Posseidon em Atenas, Grécia, é bem didática e comprova o que estou dizendo. Em comparação com o templo a Lua parece ser gigante, não é mesmo?
Na verdade, quando a Lua está a 90 graus do horizonte, no ponto mais alto do céu, ela fica ainda mais perto de um observador O na superfície da Terra. Para entender melhor como pode ser isso, veja a ilustração a seguir que, de propósito, está fora de escala.
Comparação de distâncias Terra-Lua (d no nascer e d' com a Lua alta no céu)
A distância Terra-Lua (medida centro a centro dos astros) é d. Mas note que a Lua alta no céu esta mais perto do observador O exatamente um raio terrestre R = 6400 km (valor aproximado)! Assim, a distância entre o observador O e o centro da Lua é d' = d - R.
No perigeu a distância Terra-Lua (entre os centros destes astros), com eu já disse, é mínima e vale d = 363000 km. Com a Lua alta no céu, subtraindo um raio terrestre, encontramos d' = d - R = 363000 - 6400 = 356600 km.  Quando a Lua estiver bem alta no céu no próximo sábado ela ficará ainda mais perto de um observador O na superfície da Terra, a "apenas" 356600 km.  Neste momento teremos um ganho de mais 2% no tamanho aparente lunar, ou seja, a Lua Cheia no perigeu ficará 14% maior do que no apogeu. E seu brilho relativo pode ser até 30% maior! 
Este observador pode ser você, eu, qualquer um que queira ver o nosso satélite com brilho bem forte e capaz de iluminar de forma mais eficiente a superfície escura da noite terrestre. Por outro lado, com a Lua bem alta, não teremos nenhum objeto terrestre por trás dela para comparação visual. O efeito ilusório da Lua nascendo gigante não mais existe. Esse ganho extra de 2% de tamanho aparente é quase imperceptível. Por isso, a melhor hora para observar a Lua Cheia continua sendo no seu nascer, quando ela está mais perto do horizonte.

Fonte http://fisicamoderna.blog.uol.com.br/arch2011-03-13_2011-03-19.html#2011_03-18_07_50_49-7000670-0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.