domingo, 27 de março de 2011

Alerta de radiação crescente prejudica trabalhos em Fukushima

Operários foram retirados neste domingo do prédio de um reator da usina nuclear japonesa danificada por um terremoto, depois de níveis potencialmente letais de radiação terem sido detectados na água do reator.
O nível de radiação considerada segura no país é de 250 milisieverts ao longo de um ano. A Agência de Proteção Ambiental dos EUA diz que uma única dose de 1.000 milisieverts é o bastante para provocar hemorragia.
"A situação é grave. Eles precisam bombear essa água presente no chão para fora, precisam livrar-se dela para reduzir a radiação. E é virtualmente impossível trabalhar - uma pessoa só pode ficar lá por alguns minutos", disse Robert Finck, especialista em proteção contra radiação junto à Autoridade Sueca de Segurança de Radiação.

"É impossível dizer quanto tempo levará para eles consigam gradualmente controlar a situação." 




Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/894554-alerta-de-radiacao-crescente-prejudica-trabalhos-em-fukushima.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.