sábado, 1 de maio de 2010

Sacolas plásticas viram sacos de lixo


 
Uma pesquisa realizada pelo Ibope, em São Paulo, revelou que 100% dos consumidores entrevistados reutilizam as sacolas plásticas em casa como sacos de lixo. Para Ana Maria Luz, presidente do Instituto GEA, instituição que promove a cidadania através da educação ambiental, o uso de sacolas plásticas para o acondicionamento do lixo comum é um jeito de prolongar a vida útil do material, “o que já é bastante positivo”, garante.
Além disso, essa prática faz com que esse material seja descartado em aterros sanitários ou lixões e não em vias públicas, o que traria danos como entupimento de bueiros e as conseqüentes enchentes. “O que faz da sacola plástica uma vilã para o meio ambiente são o uso e o descarte incorretos”, defende Ana Maria.

Dicas para ajudar você a recusar ou usar corretamente sacolas plásticas descartáveis:
• Caso ainda não tenha adquirido sua sacola própria durável, ao fazer suas compras, pegue apenas a quantidade de sacolas plásticas descartáveis adequada às compras, não em excesso;
• Sempre reutilize as sacolas plásticas descartáveis em casa;
• Se não reutilizar, encaminhe-as para reciclagem;
• Descubra alternativas para a sacola plástica, como a sacola própria durável;
• Procure carregar as pequenas compras, como revistas ou caixa de remédios, na própria bolsa ou na mochila, dispensando o uso da sacola plástica descartável;
• Para as compras maiores, além da sacola própria durável, são boas opções o velho carrinho de feira ou caixas de papelão que o próprio supermercado pode oferecer;
• Reduza a quantidade de lixo que você produz em casa. Assim, precisará de menos sacos plásticos para descartá-lo. Uma forma de diminuir a quantidade de lixo é evitar produtos com excesso de embalagem. Outra maneira é evitar o desperdício de alimentos, o que se consegue com atitudes simples como: planejar o cardápio da semana, planejar as compras e reaproveitar as sobras das refeições.


 

Fonte: AKATU

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.