quarta-feira, 7 de abril de 2010

Você sabia que o menor tamanduá do mundo vive no Brasil?

 
Tamanduaí, o menor tamanduá do mundo. (Foto: Anselmo D'Affonsêca).


Pois é: não só no Brasil, mas também em países como Bolívia, Venezuela e Colômbia, já que esse animal é encontrado na região que vai do sul do México até a parte central da América do Sul. Conhecido popularmente como tamanduaí, ele vive em nosso país na Amazônia, em áreas da Mata Atlântica do Nordeste e em matas ao longo de cursos d’água no Cerrado, nas áreas mais próximas à Amazônia. Com cerca de 45 centímetros de comprimento e pesando não mais que 400 gramas, o Cyclopes didactylus – como a espécie foi batizada pelos cientistas – é o menor de todos os tamanduás!

Animal de pêlo longo, macio, sedoso e levemente ondulado, o tamanduaí tem olhos redondos e pretos. Suas orelhas são tão minúsculas que ficam escondidas no meio da densa pelagem, que é cinza, dourada, com reflexos prateados na parte superior do seu corpo. No meio das costas, ele apresenta uma listra marrom escuro, que vai dos ombros até a garupa. Sua cabeça é dourada, assim como suas pernas, que também podem ser cinza. Já o seu peito é marrom escuro ou com uma mancha marrom.

Encontrado em matas tropicais, o tamanduaí, aparentemente, não vive em áreas de vegetação aberta. Porém, não se conhece bem a sua distribuição em diferentes tipos de floresta. O que se sabe é que o menor tamanduá do mundo vive nas árvores e raramente desce ao chão. Por isso, o animal pode ser prejudicado pelo desmatamento, já que as árvores são o seu lar.

De hábitos noturnos e solitários, o tamanduaí passa o dia repousando, geralmente em um emaranhado de cipós, com o corpo curvado de tal maneira que forma uma bola. Quando em atividade, o menor tamanduá do mundo – que emite um som semelhante a um assobio suave – se locomove vagarosamente por pequenos galhos e cipós, dobrando as suas patas traseiras para agarrá-los firmemente.

Na hora de se alimentar, o tamanduaí come principalmente formigas, mas também consome outros insetos, como os cupins. Como tem uma garra maior e outra menor nas patas dianteiras – assim como quatro garras longas nas patas traseiras –, o menor dos tamanduás as usa na hora de se alimentar. Com elas, faz uma fenda em algum buraco do galho que esteja ocupado por formigas e as lambe com sua língua. As afiadas garras das patas dianteiras também são úteis para defesa. Os machos as usam contra quem o ataca.

A cada gestação, o tamanduaí gera um único filhote. A cria é deixada em uma árvore à noite enquanto a mãe se alimenta, e é amamentada por ela até que tenha idade para procurar formigas e comê-las sozinha. As fêmeas adultas de tamanduaí têm territórios grandes e o território de um macho inclui o de várias fêmeas, o que significa que ele tem sempre diversas pretendentes à disposição para namorar!

Fonte: CH das Crianças

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.