terça-feira, 6 de abril de 2010

Por que roemos as unhas ?




Pergunta da turma 62

Roer as unhas, é um habito também conhecido como onicofagia. Quase sempre manifesta-se em momentos de stress, ansiedade ou nervosismo. Por vezes esse habito é iniciado logo na tenra infância, por volta dos 4 anos e pode acompanhar o individuo por toda a idade adulta.  Roer as unhas para além de deixar o aspecto das mãos horrível e repulsivo, também pode ocasionar problemas de saúde, pois os dedos contem bactérias embaixo das unhas que podem ser prejudicial à criança e ao adulto.
Existem tratamentos para que a pessoa deixe este hábito, entre eles terapia,  técnicas de relaxamento, exercícios físicos, ou ainda utilização de  substâncias com sabor desagradavel em cima das unhas, para repelir a boca e causar desconforto ao paladar.

COMO PARAR DE ROER AS UNHAS ?

Parece incontrolável. Pode acontecer durante um filme de suspense, antes da prova de matemática ou à espera de um telefonema importante. O caso é que, quando você se dá conta, está com a mão na boca devorando todas as unhas. E por mais que ouça broncas do tipo "pare de roer essas unhas", você não consegue dar folga para seus dedos. Resultado: as mãos ficam horríveis. Além disso, esse mau hábito pode facilitar a entrada de diversas bactérias em seu organismo. Não está na hora de tentar parar?

Parar de roer unhas envolve bastante disciplina e força de vontade. É preciso ficar constantemente atento para não se deixar levar pela tentação de roer as unhas.
Isso porque esse hábito é compulsivo, ou seja, difícil de ser controlado. Muitas vezes, a pessoa nem percebe que está atacando as unhas e quando se dá conta é muito tarde: o dedo já está destruído, freqüentemente com sangramentos e inflamações.

Os psicólogos afirmam que roer as unhas, na maioria das vezes, funciona como uma espécie de alívio inconsciente para sentimentos como ansiedade e insegurança.
Essa mania, que é chamada cientificamente de onicofagia, costuma começar na infância e pode se estender por toda a idade adulta. E ela não escolhe sexo, sendo comum em homens e mulheres.

Deve-se lembrar que as unhas roídas não são apenas esteticamente condenáveis (afinal, as mãos perdem todo seu encanto). O ato de roê-las também facilita a entrada de várias bactérias no organismo humano.

Como a pessoa passa o dia com os dedos na boca, dá para imaginar a enorme quantidade de micróbios e bactérias que ela está ingerindo constantemente.
Além disso, os "roedores" ficam suscetíveis a contrair micoses nos dedos. Estas não são razões suficientes para tentar domar esse vício?

Controle é fundamental

Uma vez decidido a parar de destruir as unhas, procure seguir alguns procedimentos que poderão fazer com que você abandone esse terrível hábito.

Primeiro, tente identificar os momentos em que você leva as mãos à boca: se é quando está tenso, ansioso, depressivo, cansado, distraído, triste ou, até mesmo, alegre.

Quando você perceber o que o leva a roer as unhas, ficará mais fácil controlar-se. Afinal, você saberá quando está propício a praticar a onicofagia.

Nesses momentos - e quando sentir o impulso de roer - tente relaxar. Alguns exercícios de respiração funcionam como um bom alívio para as tensões.
Por exemplo: respire lentamente, inspirando o ar em quatro tempos e expirando em cinco. Com esse exercício, você promoverá um aumento de oxigenação e aliviará sua ansiedade.

Outras dicas

Existem outro artifícios aos quais você pode recorrer para tentar inibir a vontade de roer. Homens e mulheres precisam manter as unhas aparadas e lixadas - e se não tiverem muita prática, é recomendável procurar uma manicure.

As meninas têm mais armas a seu favor. Elas podem manter as unhas com esmaltes coloridos - o que costumam funcionar como um lembrete de que elas não poderão roer as unhas. Uma outra alternativa é usar esmaltes que tenham sabores amargos.

Passar óleo de oliva ou óleo secante para esmaltes também pode funcionar. Estes óleos amolecerão as unhas e dificultarão o ato de roer. Unhas postiças ou de porcelana também podem ser utilizadas.

Força de vontade, paciência e calma são importantes para vencer o impulso de devorar as unhas. E tenha certeza de que suas mãos - e sua saúde - agradecerão.
 
 
 
 
 
 
Fonte: http://www.jnjbrasil.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.