domingo, 4 de abril de 2010

ANIMAIS HIBRIDOS


Muito antes de haver células tronco, clones e engenharia genética, a curiosidade humana já impulsionava experiências com plantas e animais, através do cruzamento entre espécies, puro e simples. Algumas dessas novas espécies ainda são produzidas desta maneira até hoje, basicamente para serem usadas como atrações de shows e locais turísticos.

ZebraloZebralo
Em Junho do ano passado, o zoológico do parque Stukenbrock, na Alemanha, cruzou um cavalo macho e uma zebra fêmea. O resultado foi uma "zégua", batizada de Eclyse. Esta prática já existe desde época colonial. Na África, existem criações específicas de zebralos para passeios turísticos. O resultado é quase sempre um animal estéril, que não pode se reproduzir.



LigreLigre
O ligre é o cruzamento entre um leão e um tigre fêmea. O resultado é o maior felino do mundo, podendo chegar a 4 metros de comprimento e 500 Kg. Acredita-se que este cruzamento ocorria livremente em ambiente selvagem, desde o século XIX na Ásia. Hoje em dia, porém, é necessário ser reproduzido em cativeiro, já que os territórios de leões e triges não se cruzam mais. O ligre não é infértil, mas seus filhotes têm saúde delicada.


TigãoTigão
Uma leoa e um tigre, ao cruzarem, produzem o tigão. Trata-se de um animal que apresenta listras de tigre e manchas, além de uma discreta juba. Este cruzamento é mais raro porque o ritual de acasalamento de uma leoa é bastante sutil, imperceptível para um tigre. Porém, no final do século XIX e início do XX, o tigão era um animal muito popular na Europa e China.



LeoponLeopon
Um leopon é o resultado do cruzamento entre um leopardo e uma leoa. A diferença de tamanho entre os dois felinos torna este cruzamento possível apenas em cativeiro. O primeiro leopon foi produzido na Índia, em 1910. Mais tarde, outros foram criados na Alemanha, Itália e Japão. O animal resultante, um pouco maior do que um leopardo, tem chance bastante reduzida de sobrevivência.


PumapardoPumapardo
O cruzamento entre um(a) puma e um(a) leopardo produz um animal com feições de puma e corpo de leopardo, chamado pumapardo. Foram produzidas três gerações deste felino, entre 1890 e 1900, em um zoológico de Hamburgo na Alemanha. A maioria não chegou a se tornar adulta. Hoje em dia, só é possível ver o pumapardo empalhado, no museu Walter Rothschild, em Tring na Inglaterra.


ToygerToyger
Segundo informações do Neatorama, está sendo produzida em Los Angeles uma nova raça de felinos, batizada de toyger. O "tigre de brinquedo" nada mais é do que um gato doméstico com listras de tigre. A arquiteta Judy Sugden, de 58 anos, tem feito sucessivos cruzamentos entre raças de gatos domésticos desde os anos 80, na esperança de produzir animais com características de tigre. Ela espera ter a raça aperfeiçoada até 2010. Acredita-se que um exemplar de toyger chegará a custar US$ 4 mil.

Pelos problemas de saúde que estes animais possuem, dá para ver que este tipo de experiência só pode dar errado. Quando arquitetas de 58 anos têm permissão e apoio da mídia para fazer experiências genéticas, é sinal de que precisamos pensar bem. Será que não está na hora de colocarmos limites?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.