domingo, 7 de fevereiro de 2010

Você sabia que a Orca é um golfinho?


Elas podem chegar a ter 10 metros de comprimento, têm as costas negras e a barriga branca, uma nadadeira triangular muito alta e são encontradas em quase todos os oceanos: nos trópicos, em mares glaciais – como os do Ártico e da Antártica – e no mar Mediterrâneo. Seja onde for, no entanto, não tem jeito: as orcas são confundidas com as baleias, quando, na verdade, não passam de golfinhos.

As orcas e as baleias, de fato, são bem parecidas à primeira vista. Porém, um olhar mais atento mostra que existem diferenças fundamentais entre os dois animais. As baleias verdadeiras, por exemplo, apresentam cerdas bucais no céu da boca, algo que poderíamos comparar a uma peneira gigante ou a um grande coador, que deixa passar a água e retém os peixes miúdos e camarões, que servem de alimento para esses animais. As orcas, por sua vez, possuem dentes como todos os golfinhos. Além disso, o crânio e o esqueleto desses mamíferos aquáticos – que são bem grandes e fortes – mostram claramente que eles são bem mais parecidos com os golfinhos.

É importante dizer, no entanto, que o termo baleia é bastante amplo e significa cetáceo com dentes ou cerdas bucais (cetáceo é o nome dado a vários animais marinhos, como baleias, golfinhos e botos). Assim sendo, não está totalmente errado falar baleia orca, mas, como vimos, esses animais são mais parecidos com os golfinhos do que com as baleias.

Aliás, é para evitar confusões desse tipo que os cientistas usam um sistema de classificação muito importante. Ele leva em conta as características do animal, sua aparência, o local onde é encontrado, entre outros dados de seu organismo. Isso sim é fundamental na hora de diferenciar uma baleia de um golfinho, por exemplo, e não o modo como popularmente o animal é chamado.

Mas, mudando de assunto, quem já ouviu falar que a orca é um animal agressivo? Provavelmente, muitas pessoas. Afinal, foi feito até um filme chamado Orca, a baleia assassina . Porém, essa idéia de que a orca é agressiva não passa de lenda e tem origem no gelado Ártico. Dizem que os habitantes do lugar, os inuits e esquimós, se impressionavam ao ver as orcas atacando focas, leões-marinhos e até mesmo seus parentes, as baleias. Como todo bom conto, ao chegar a outros lugares do planeta, as pessoas foram aumentando alguns pontos da história. O resultado? Pipoca e cinema! 
 

 


Escola Nacional de Saúde Pública,
Fundação Oswaldo Cruz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.