domingo, 14 de fevereiro de 2010

Você conhece as anfisbenas?


A anfisbena, conhecida popularmente como cobra-cega, é classificada no grupo dos répteis e possui como principal característica seu hábito fossorial, ou seja, escavador.

Com hábitos carnívoros, este animal escamado se alimenta de pequenos invertebrados, larvas, vermes e até pequenos mamíferos, que aparecem em seus túneis - locais estes no qual passa a maior parte de sua vida - escavados com auxílio do crânio duro e corpo alongado.

Possui este “apelido” por possuir olhos bem pequenos ou ausentes, extremidades semelhantes e capacidade de se movimentarem para frente e para trás com a mesma habilidade.

Segundo a Sociedade Brasileira de Herpetologia – ciencia esta que estuda os répteis e anfíbios, são conhecidas no Brasil, atualmente, 61 espécies de indivíduos da família Amphisbaenidae, limitados às regiões tropicais e subtropicais do mundo.

O metrô das anfisbenas


O metrô das anfisbenas As anfisbenas são répteis muito comuns no Brasil, embora muitas pessoas nunca tenham ouvido falar nesses animais .Talvez você já tenha andado de metrô. Se não andou, com certeza já viu um, seja “ao vivo” ou pela televisão. Metrô é como um trem, a diferença é que ele anda no subsolo ao longo de todo, ou quase todo, o seu trajeto. Em geral, as engenhocas criadas pelo ser humano são inspiradas na natureza, e pode ser que o metrô tenha surgido da observação das anfisbenas. Afinal, esses animais também andam debaixo da terra e vão para frente e para trás – só não são tão velozes.
As anfisbenas, apesar de muita gente não conhecer, são répteis comuns no Brasil . Esses animais têm a forma cilíndrica, como a de uma cobra, cauda curta e arredondada, que parece uma segunda cabeça. Por conta disso, seu apelido é cobra-de-duas-cabeças.
O metrô das anfisbenas 2
(Ilustração: Jaca).
Elas vivem quase o tempo todo debaixo da terra e seu comportamento no subsolo é fundamental para sua sobrevivência. Os buracos que fazem têm quase o diâmetro do seu corpo, tamanho adequado para que elas possam ir para frente e para trás livremente. Sem essa capacidade de dar marcha à ré, elas teriam que cavar muito mais túneis para mudar de direção, não é mesmo?

Cabeça dura

Na construção de seus túneis, as anfisbenas usam a cabeça. É! Encurvam e esticam o corpo para ganhar impulso e dar golpes com a cabeça. Assim, as galerias vão se abrindo e os grãos de terra que saem da frente vão sendo compactados no teto e no solo delas.

Para que as anfisbenas consigam viver dentro dessas galerias, a construção tem de ser muito cuidadosa, do contrário, tudo pode desmoronar. Sabemos que o cuidado das anfisbenas, claro, é instintivo. Mas é de impressionar a perfeição dos túneis que elas cavam com suas cabeças duras.

Bem na fita!

Como as anfisbenas são animais subterrâneos, estudar comportamento e movimentação não é tarefa simples. Por isso, os pesquisadores realizam filmagens em raios X (veja uma delas clicando na telinha abaixo). Com essa técnica, conseguem visualizar o movimento e o posicionamento do esqueleto do bicho durante a escavação.


Para você ter uma idéia, a espécie Leposternon microcephalum faz seu túnel de maneira muito interessante: com movimentos sequenciais, ou seja, um atrás do outro, com pequenos intervalos de tempo. Essa anfisbena tem a cabeça em forma de pá, o que facilita seu trabalho, coisa que os cientistas chamam de “ciclo escavatório”.

O metrô das anfisbenas 3
No alto, a cabeça da anfisbena abaixa e recua: é o movimento de impulsão. Acima, a cabeça levanta e avança: é a escavação (Gráfico: Nato Gomes).
Além disso, a Leposternon microcephalum consegue fazer suas galerias escavando para frente, para baixo e para cima, com movimentos de impulsão (a cabeça abaixa e recua) e de escavação (a cabeça levanta e avança). Quando sobe, antes de qualquer coisa, ela dá um golpe com a cabeça no teto da galeria para que a terra caia, abrindo espaço para que o movimento de escavação seja feito. Impressionante, não é?

Ponto para as anfisbenas

Por serem excelentes escavadoras e construírem galerias subterrâneas, as anfisbenas contribuem para que o solo esteja sempre bem arejado. E isso é muito importante para o desenvolvimento das plantas. Um papel ecológico semelhante ao das anfisbenas é exercido pelas minhocas.

Na minha opinião, esse “metrô das anfisbenas” é uma das muitas maravilhas da natureza – e apenas uma das muitas áreas a serem pesquisadas sobre estes curiosos animais. Quem sabe você também não se anima e começa a estudar o mundo das anfisbenas? Mas, para isso, é preciso antes de tudo preservá-las. Portanto, procure não exterminar sem razão estes e outros bichos que podem aparecer onde quer que você esteja. 






Fonte : Departamento de Zoologia - Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Um comentário:

Deixe seu comentário.