domingo, 7 de fevereiro de 2010

Por que os morcegos ficam pendurados de cabeça para baixo?


Todo mundo sabe o que é um morcego, mas não dá para negar que esses animais ainda são pouco conhecidos pelas pessoas: ainda hoje há quem diga que eles são vampiros de verdade ou ratos velhos que criaram asas – dois grandes mitos. Sem falar que muita gente garante que os morcegos se alimentam apenas de sangue, quando, na verdade, a grande maioria das espécies prefere comer frutas, folhas, néctar e pólen de flores, pequenos vertebrados, insetos... Porém, se há algo que todas as pessoas sabem sobre os morcegos é que eles ficam pendurados de cabeça para baixo em árvores, forros de telhados ou cavernas. Mas por que será que fazem isso?

A resposta tem a ver com o fato de os morcegos serem os únicos mamíferos que voam. Durante a sua evolução, ao longo de aproximadamente 50 milhões de anos, diversas estruturas do seu corpo se modificaram, adaptando esses animais ao hábito de voar. A posição de “cabeça para baixo”, por exemplo, facilita a saída para o vôo. Os morcegos se desprendem do local onde estão – seja um galho, uma rocha ou um forro de telhado –, abrem as asas, planam, e em seguida, batem as asas.

Para que esses animais possam ficar de cabeça para baixo por longos períodos, houve a rotação em 180 graus dos seus membros inferiores: isto é, as plantas dos pés desses animais se voltaram para frente. A circulação do sangue pelo corpo também foi modificada: artérias e veias apresentam válvulas que, ao serem contraídas de forma rítmica, fazem o sangue circular para cima, o que garante que todos os órgãos do corpo desse animal recebam oxigênio de maneira igual, mesmo quando ele está de cabeça para baixo. Além disso, os tendões – cordões fibrosos que se ligam aos ossos e músculos e têm a função de flexionar as articulações – permitem que os morcegos prendam-se firmemente pelas garras dos pés a qualquer lugar que desejem e mantenham o equilíbrio do corpo.

Uma curiosidade: é comum encontrar esses animais mortos, pendurados de cabeça para baixo, em seus abrigos. Tudo porque a musculatura e a força imposta pelos tendões permanece mesmo após a morte! É também nessa posição que as mamães-morcego têm seus filhotes. Porém, vale lembrar que esses animais podem ficar em repouso de “cabeça para cima” ou na horizontal. A maioria também não voa a partir do chão: precisa escalar um substrato – uma rocha, uma parede ou um tronco de árvore, por exemplo – para então alçar vôos. Esses animais são, de fato, surpreendentes. Até quando não estão de cabeça para baixo. Você não acha?
 

  
  



Laboratório de Mastozoologia,
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.