domingo, 7 de fevereiro de 2010

Como funciona o telefone celular ?


Noventa milhões de brasileiros têm telefone celular. Pudera! Esse aparelho permite contactar uma pessoa onde quer que ela esteja. Mas como ele funciona?

Quando falamos ao celular, nossa voz é captada por um microfone e transformada em sinais eletromagnéticos: ondas que não podemos ver ou tocar, mas que atingem grandes distâncias. Esses sinais são transmitidos para uma antena próxima, que os encaminha ao telefone celular de outra pessoa. Ali, os sinais são transformados novamente em sons, graças a um alto-falante.

O telefone celular, portanto, recebe e transmite sinais. Nesse sentido, é igual ao telefone comum. A grande diferença entre os dois aparelhos, de fato, está apenas na forma como o sinal é transmitido e recebido. No telefone convencional, a transmissão é feita por meio de fios, enquanto, no celular, pode ser realizada sem eles, o que permite que esse aparelho seja levado para qualquer lugar.

Sabe como isso é possível? Os sinais eletromagnéticos são emitidos pelo celular em todas as direções e são captados pelas antenas próximas, do mesmo modo que uma transmissão de rádio ou TV. Afinal, quando sintonizamos uma estação radiofônica, o que estamos fazendo nada mais é do que captar, com a antena do nosso aparelho de rádio, sinais eletromagnéticos gerados pelas emissoras.

A diferença é que os sinais eletromagnéticos do rádio e do celular estão em freqüências diferentes ou, em outras palavras, em canais distintos. Quando ligamos o rádio e sintonizamos uma estação, estamos escolhendo um canal. Já o celular está programado para escolher o canal da sua operadora. Além disso, enquanto as emissoras de AM e FM apenas transmitem sinais, as antenas de telefonia celular transmitem e recebem. Mais: enquanto as rádios usam uma só antena para transmitir a programação, com o celular são utilizadas várias antenas. Cada uma fala com os aparelhos de uma pequena região (algumas ruas ou um bairro, por exemplo), sendo que a região de cada antena é chamada de célula. Daí vem o nome celular!

Mas se há tantas antenas, como saber qual deve transmitir a chamada recebida? Quando um celular é ligado, ele manda um sinal para a antena mais próxima, avisando que pode receber chamadas. Porém, quando chega uma ligação para ele, o aparelho pode ter mudado de lugar. Nesse caso, o sistema começa a procurá-lo, chamando o seu número, a partir da antena da última região em que ele esteve e amplia a área de busca até encontrá-lo. Só aí a informação é encaminhada.

Por vezes, porém, ouvimos a gravação: “o celular chamado está fora da área de cobertura”. Isso quer dizer que não há uma antena próxima para realizar a conexão ou que a pessoa para a qual ligamos encontra-se em um local fechado, aonde o sinal não consegue chegar. Aí, não tem jeito: será preciso esperar para por o papo em dia. 
Centro de Telecomunicações,
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.